Câmara de Vereadores queria fazer festinha para comemorar 70 anos da casa só para uns e outros. A comunidade acabou com a mordomia

Câmara de Vereadores queria fazer festinha para comemorar 70 anos da casa só para uns e outros. A comunidade acabou com a mordomia

A Câmara Municipal de Campo Mourão decidiu cancelar a licitação para contratação de um coquetel para 340 convidados, com custo de R$ 16 mil, marcado para o  dia 8 dezembro. O cancelamento aconteceu depois do jornal local  i44 News informar que a festa, “realizada com recursos dos cofres municipais”, era aberta “a toda população”; 94.153 pessoas segundo o IBGE, informa o Paraná Portal. “Comemorando 70 anos, a Câmara Municipal de Campo Mourão vai realizar sessão solene no dia 8 de dezembro na sede da Associação dos Engenheiros Agrônomos. a sessão será seguida de um grande coquetel aberto a toda população,  já que o evento é público e realizado com recursos dos cofres municipais”, anunciou a postagem. Em tom irônico, a reportagem destacou ainda […]

Partido político, atualmente, é sinônimo de “estelionatários unidos”. Vivem trocando de nome

Partido político, atualmente, é sinônimo de “estelionatários unidos”. Vivem trocando de nome

Depois dessa e daquela agremiação, agora quem está querendo mudar de nome é o sempre limpinho PPS. Segundo informa o jornalista Fernando Tupan, o PPS está com os dias contados e vai deixar de existir caso o apresentador Luciano Huck se filie ao partido. A decisão foi colocada na mesa pelo presidente Roberto Freire, que admite a mudança do nome para Agora. É mais uma tentativa da legenda crescer e tentar se mostrar como uma novidade na política brasileira. Aqui no Paraná continua assim. Rubens Bueno continua sendo o manda chuva gigante e Cesar Silvestre Filho, o candidato ao governo.  

Suplente é para essas coisas. O pré-candidato ao Palácio do Planalto, Álvaro Dias, quer correr atrás de apoios. Com isso, Joel Maluccelli assume

Suplente é para essas coisas. O pré-candidato ao Palácio do Planalto, Álvaro Dias, quer correr atrás de apoios. Com isso, Joel Maluccelli assume

O senador Álvaro Dias (Podemos) pretende se licenciar do Senado Federal, em abril, para se dedicar em tempo integral às articulações visando fortalecer sua candidatura majoritária, informa o jornalista Fernando Tupan, do Bem Paraná. Seu primeiro suplente, o empreiteiro Joel Malucelli, proprietário da construtora e da equipe J. Malucelli, que disputa a Primeira Divisão do Campeonato Paranaense, ficará por seis meses no cargo. Caso Dias consiga um upgrade político para o Executivo, Malucelli terá outros quatro anos de mandato.  

Black Friday: por que alguns lojistas querem mudar a data para setembro

Black Friday: por que alguns lojistas querem mudar a data para setembro

Caito Maia, criador da marca de acessórios Chilli Beans, certamente não está entre os brasileiros mais ansiosos pela Black Friday, o dia de descontos do varejo importado dos Estados Unidos. Ele é um dos empresários à frente do movimento que tenta mudar a data do evento de novembro para setembro por avaliar que a proximidade dele com o Natal tem um impacto negativo sobre as vendas da temporada de festas. “A Black Friday é muito prejudicial. O consumidor deixa de comprar no Natal, e isso acaba com as vendas nesta época, que estão caindo há três anos por causa disso”, diz Maia. A queixa é sintoma de uma tendência que […]

Falta segurança. Vítima procura pela polícia pedindo apoio, não é atendida e perde a paciência pelo descaso. Desrespeito com o cidadão

Falta segurança. Vítima procura pela polícia pedindo apoio, não é atendida e perde a paciência pelo descaso. Desrespeito com o cidadão

OgazeteirO recebeu uma reclamação de uma das muitas vítimas que sofrem assaltos em Curitiba. Dois jovens foram assaltados na noite de (18/11). Um homem armado desceu de um veículo e levou os seus celulares. As vítimas fizeram os procedimentos determinados pela polícia e uma das delas foi ao plantão do 1º Distrito Policial de Curitiba, localizado no centro, para o respectivo registro, uma vez que neste caso a queixa não poderia ser feita via internet. O jovem foi duas vezes ao plantão para fazer o registro e, pasmem, até esta quarta-feira (22/11) não conseguiu registrar a ocorrência. Indignado, o rapaz contou sua história. Sofri um assalto à mão armada no […]

Governo pode oferecer mil jantares e enxugar a reforma previdenciária, mas dificilmente ela será aprovada

Governo pode oferecer mil jantares e enxugar a reforma previdenciária, mas dificilmente ela será aprovada

Um dia depois do presidente Michel Temer oferecer um “jantarzão” para 300 deputados, mas que só compareceram 100, líderes dos principais partidos aliados traçaram um cenário bastante pessimista para os interesses do Palácio do Planalto. Apesar de enxugar a proposta, deputados afirmam que “nada mudará” em relação ao apoio parlamentar, a não ser que a atual campanha publicitária do governo tenha êxito em reduzir a rejeição popular à reforma. “Os líderes [das bancadas] foram em peso, mas não levaram seus liderados. Eu perguntei: ‘O que houve, vocês perderam a força da liderança’?”, lamentou, em tom de brincadeira, Beto Mansur (PRB-SP), um dos principais aliados de Temer na Câmara.

Correu da raia. Doria afirma que não vai ser candidato. Ele vai apoiar Geraldo Alckmin

Correu da raia. Doria afirma que não vai ser candidato. Ele vai apoiar Geraldo Alckmin

Cansado de levar pauladas de integrantes do seu próprio partido (PSDB), João Doria, o mediático, sentiu todas as dificuldades quando entrevistado pelo jornalista José Luiz Datena, da Band, nesta quinta-feira (23/11), afirmou que a candidatura de Geraldo Alckmin à presidência é irreversível e tem seu total apoio, mas deixou claro que pode disputar o governo de São Paulo. “É uma opção, sim, claro. Se isso fortalece uma candidatura do PSDB, se isso fortalece uma candidatura de Geraldo Alckmin, para que possa conduzir uma campanha vitoriosa à Presidência, eu tenho de estar ao lado do Brasil e das pessoas que podem ajudar o país”. “Tenho que colocar a minha força, a […]

Maioria do STF vota pela restrição ao foro privilegiado para parlamentares, mas pedido de vista adia decisão

Maioria do STF vota pela restrição ao foro privilegiado para parlamentares, mas pedido de vista adia decisão

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (23/11) a favor da restrição ao foro privilegiado para deputados e senadores. Até o momento, sete dos 11 integrantes da Corte se manifestaram a favor a algum tipo de restrição na competência do tribunal para julgar crimes praticados por deputados e senadores. Para os ministros, deputados federais e senadores somente devem responder a processos no STF se o crime for praticado no exercício do mandato. Na sessão desta tarde, votaram os ministros Alexandre de Moraes, que havia pedido vista do processo, Edson Fachin e Luiz Fux. Antes da interrupção, Barroso votou a favor da restrição ao foro privilegiado para […]

Setor de turismo melhora a situação de empregos na região Sul. Paraná contrata 4 mil trabalhadores na área

Setor de turismo melhora a situação de empregos na região Sul. Paraná contrata 4 mil trabalhadores na área

A região Sul do país foi um dos destaques no último levantamento feito pelo Ministério do Trabalho no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Caged. Segundo a pesquisa, o Sul registrou um aumento de 0,3% na quantidade de empregos, o que significa mais de 21 mil novos postos de trabalho com carteira assinada criados. Santa Catarina foi o estado que apresentou o melhor resultado da região. Mais de 8.600 vagas de emprego foram criadas no estado. Roberto Polli é presidente do Conselho Regional de Economia de Santa Catarina e conta que a variedade de atividades econômicas na região pode ter influenciado o índice positivo. O economista explica que o […]

Veto que dá descontos à dívida previdenciária de estados e municípios é derrubado pelo Congresso

Veto que dá descontos à dívida previdenciária de estados e municípios é derrubado pelo Congresso

Deputados e senadores derrubaram veto presidencial à lei que parcela e concede descontos às dívidas previdenciárias de Estados e municípios, em sessão do Congresso Nacional, na noite desta quarta-feira (22/11), informa a Agência Estado. Com a decisão, fica mantido o chamado “encontro de contas”, ou seja, um balanço de débitos e créditos entre as prefeituras e a União. Os parlamentares atenderam a uma reivindicação de prefeitos que vieram à Brasília esta semana. “O Poder Executivo Federal fará a Revisão da Dívida Previdenciária dos Municípios implementando o efetivo encontro de contas entre débitos e créditos previdenciários dos Municípios e do Regime Geral de Previdência Social decorrentes”, diz a emenda mantida pelos […]