O auxílio-moradia, grande vergonha nacional, continua em pauta. Presidente do STJ promete discutir e votar o tema em março

O auxílio-moradia, grande vergonha nacional, continua em pauta. Presidente do STJ promete discutir e votar o tema em março

A gazeteira Daniela Lima, editora do Painel da Folha, informa que a Presidente do STF, Cármen Lúcia, avisou a dirigentes de associações de magistrados que vai colocar em votação, no início de março, a ação que pode acabar com o auxílio-moradia. O sinal agravou a troca de acusações nos bastidores das mais diversas instâncias do Judiciário. Juízes federais acusam os estaduais de criticarem o benefício, mas embolsarem outros penduricalhos. O Supremo tentará achar um caminho que moralize todos os pagamentos –inclusive os de outros Poderes. O Painel afirma ainda que integrantes de diversas associações ameaçam declarar guerra ao STF numa tentativa de fazer Cármen Lúcia recuar. O auxílio-moradia é pago […]

Mordomia e exagero. Auxílio-moradia é um presentão sem escrúpulos que choca o povo brasileiro. Justiça do Trabalho é a campeã na gastança

Mordomia e exagero. Auxílio-moradia é um presentão sem escrúpulos que choca o povo brasileiro. Justiça do Trabalho é a campeã na gastança

As gazeteiras Julia Chaib, Thais Arbex e Daniela Lima, que fazem o Painel da Folha, informam que com quase R$ 200 milhões, a  Justiça do Trabalho lidera previsão de gasto com auxílio-moradia neste ano de 2018 Enquanto não é alvo de uma decisão definitiva no STF, o auxílio-moradia pago a juízes continua custando caro à União. Segundo o orçamento de 2018, calculado com base em previsão feita pelos próprios órgãos, só a Justiça do Trabalho –braço do Judiciário que é o campeão da despesa– deve gastar mais com a ajuda de custo do que todo o corpo diplomático do Brasil no mundo: R$ 197,7 milhões. O valor destinado ao Ministério […]

A grande mordomia em ritmo de auxílio-moradia. Na proposta de orçamento que o Planalto enviou ao Congresso para 2018, há exemplos poderosos dessa festa

A grande mordomia em ritmo de auxílio-moradia. Na proposta de orçamento que o Planalto enviou ao Congresso para 2018, há exemplos poderosos dessa festa

O auxílio-moradia pode ser razoável em diversos casos, mas na maioria das vezes aninha-se na conhecida farra brasileira com o dinheiro público. Na proposta de orçamento que o Planalto enviou ao Congresso para 2018 há exemplos poderosos dessa festa, informa o gazeteiro Lauro Jardim de “O Globo“. O jornalista aponta alguns exemplos: *O Gabinete da Vice-Presidência vai levar R$ 17.818 durante o ano. Até que não seria muito — se vice-presidente o Brasil tivesse… *A Justiça do Trabalho gastará mais com auxílio-moradia que o Itamaraty, que banca a representação diplomática brasileira mundo afora. Aos números: R$ 197,7 milhões contra R$ 188,534 do Ministério das Relações Exteriores.

É o Bolsonaro. Em entrevista a Folha, ele reitera: Ele defende uso de auxílio-moradia e fala sobre patrimônio. Deputado afirma que pretende vender imóvel em Brasília; sobre auxílio-moradia para pagar apartamento, disse que estava solteiro à época e usou dinheiro para ‘comer gente’

Em entrevista à Folha nesta quinta (11), o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) voltou a criticar o jornal e a defender o recebimento de auxílio-moradia da Câmara, mesmo tendo imóvel próprio em Brasília. Ele disse que pretende vendê-lo e pedir apartamento funcional. Questionado se usou o dinheiro do benefício para comprar seu apartamento, ele respondeu: “Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio moradia eu usava pra comer gente”. Bolsonaro disse ter cometido um deslize em 1999 quando afirmou, em entrevista, que sonegava impostos, recomendação que transmitia na época a toda a população. Ele nega ainda irregularidades na construção de seu patrimônio. A Folha publicou no domingo (7) que o presidenciável e seus três filhos parlamentares multiplicaram […]

Auxílio-moradia: População pressiona senadores em consulta pública. Governo desembolsou R$ 3,5 bilhões com o benefício

Auxílio-moradia: População pressiona senadores em consulta pública. Governo desembolsou R$ 3,5 bilhões com o benefício

Juiz federal ganha salário de R$ 28,9 mil e auxílio-moradia de R$ 4,3 mil, pagos mesmo para aquele que tem imóvel na cidade onde trabalha. R$ 4,2 mil para deputados; R$ 5,5 mil para senadores, e R$ 4,3 mil para juízes. Esses são os valores que os cofres públicos oferecem de auxílio-moradia para integrantes do Legislativo e do Judiciário. Contra esse complemento, que é pago além do salário, e chega a ser o dobro do salário médio do brasileiro (R$2,5 mil) uma sugestão de projeto de lei tem movimentado o site do Senado Federal. Mais de 800 mil pessoas já votaram a favor da proposta que acaba com o benefício. VEJA MAIS

Gastos da União com auxílio-moradia disparam e bancariam 18 milhões de benefícios do Bolsa Família. Decisão de Fux de estender o benefício para todos os integrantes do Judiciário fez multiplicar os gastos

Daria para bancar 18 milhões de benefícios do Bolsa Família em seu mais alto valor, que é de R$ 195, por um mês. Ou para arcar com o pagamento do programa ao longo de sete anos para 213 mil famílias. Resolveria o problema habitacional de mais de uma centena de pessoas de baixa renda com a construção de 70 mil casas populares ao custo de R$ 50 mil cada. Mas os R$ 3,5 bilhões liberados pela União de 2010 a 2017 serviram mesmo para pagar o auxílio-moradia a autoridades e funcionários do Executivo, do Judiciário, do Legislativo, do Ministério Público e da Defensoria Pública, apenas no âmbito federal. Não entram […]