Exagerados. Sérgio Cabral e suas mordomias no cadeião do Rio de Janeiro. Polícia Federal colocou correntes no ex-governador quando transferido para o Paraná

Exagerados. Sérgio Cabral e suas mordomias no cadeião do Rio de Janeiro. Polícia Federal colocou correntes no ex-governador quando transferido para o Paraná

Sérgio Cabral algemado nos pés e nas mãos | Geraldo Bubniak/AGB   O gazeteiro Lauro jardim, do jornal O Globo, informa que o tratamento selvagem (e ilegal) dado a Sérgio Cabral pela PF na sua transferência para Curitiba começa a ter consequências. A defesa de Cabral dará entrada no início da semana com uma notícia criminal contra o juiz Sérgio Moro e contra Fernando Segóvia, diretor-geral da PF. Vai alegar que Cabral “foi conduzido e exibido de forma desumana”. Mais: a força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, que nada tem a ver com o que ocorreu, vai apurar já na segunda-feira quem foram os responsáveis pela extravagante decisão.

Quando você é homônimo de gente famosa e tem uma ideia, digamos, “legalzinha”, não custa tentar. Vai Sérgio Moro

Quando você é homônimo de gente famosa e tem uma ideia, digamos, “legalzinha”, não custa tentar. Vai Sérgio Moro

“Sim, me chamo Sérgio Moro. Não, não sou o juiz”. Essa é a frase mais usada pelo empresário e relações públicas curitibano, 36 anos, homônimo do juiz mais famoso do Brasil, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância. Para reforçar, ele até que é parecido com o magistrado, e explica a semelhança, informa reportagem postada no ParanáPortal. “Sou o único Sérgio Moro oficial da família porque o juiz é Sérgio Fernando Moro, e só virou Sérgio Moro porque o William Bonner cortou o Fernando do nome”, se diverte. Desde que a operação foi deflagrada, em março de 2014, a coincidência no nome vem causando uma série de situações inusitadas […]

Pente Fino: Eram 11 réus; hoje, são 10 delatores. Ações penais abertas pelo juiz Sergio Moro ficaram de lado na pauta de julgamentos da Lava Jato

Pente Fino: Eram 11 réus; hoje, são 10 delatores. Ações penais abertas pelo juiz Sergio Moro ficaram de lado na pauta de julgamentos da Lava Jato

É uma verdadeira operação “pente fino”. A reportagem publicada nesta segunda-feira (18/12), pela Folha de São Paulo, informa que as ações penais abertas pelo juiz Sergio Moro acabaram ficando de lado na pauta de julgamentos da Lava Jato no Paraná, devido a assinatura de uma série de acordos de delação desde o ano passado. São casos em que o juiz aceitou suspender temporariamente o trâmite diante das negociações de acordos por réus com o Ministério Público Federal. Os despachos da Justiça costumam citar prioridade a ações com réus presos. Nos últimos meses, entre os casos que tiveram mais audiências no Paraná, estão o processo contra o ex-presidente da Petrobras Aldemir […]

O amiguinho número um de Temer, Rocha Loures deve sujar a cueca. Ele vai encarar Sérgio Moro

O amiguinho número um de Temer, Rocha Loures deve sujar a cueca. Ele vai encarar Sérgio Moro

A informação é do jornalista Celso Nascimento e foi postada em seu blog CONTRAPONTO, neste sábado (25/11). Com o pedido de desmembramento da PGR – Procuradoria-Geral da República (PGR) da denúncia do chamado “quadrilhão” do PMDB da Câmara, determinado pelo ministro Edson Fachin no início do mês, os casos envolvendo os ex-deputados federais Eduardo Cunha (RJ), Rodrigo Rocha Loures (PR) e Henrique Alves, além do ex-ministro Geddel Vieira Lima (BA) devem permanecer na primeira instância — ao contrário do que pedem Geddel e Cunha em um recurso contra a decisão de Fachin. Os peemedebistas que perderam o foro privilegiado questionam o envio do caso ao juiz Sérgio Moro afirmando que […]

Sergio Moro: diminutos aplausos e muitas vaias. Procuradores abandonam a palestra do juiz

Sergio Moro: diminutos aplausos e muitas vaias. Procuradores abandonam a palestra do juiz

O juiz federal Sérgio Moro foi alvo de protestos durante o congresso dos procuradores municipais, nesta terça-feira 21, em Curitiba. Alguns procuradores vaiaram o magistrado em meio a aplausos de outros presentes, informa a edição desta quinta-feira (23/11) da Folha de Londrina. Segundo informações do site Paraná Portal, quando o nome de Moro foi confirmado para o evento, 72 procuradores encaminharam nota ao presidente da entidade de classe, Carlos Mourão, para manifestar descontentamento. O grupo de procuradores que organizou o protesto deixou o local quando Moro iniciou a palestra. Em meio a aplausos de participantes, que de pé saudaram Moro, foi possível ouvir algumas vaias. Moro não demonstrou preocupação. A […]